Instituto Federal - Estande do MEC na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia apresenta diversas inovações Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > MEC oferta 500 mil vagas gratuitas para cursos a distância
Início do conteúdo da página

Estande do MEC na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia apresenta diversas inovações

Publicado: Terça, 24 de Outubro de 2017, 16h30 | Última atualização em Terça, 31 de Outubro de 2017, 16h34 | Acessos: 89


Estudantes de licenciatura em letras-inglês do Instituto Federal de Brasília participaram de desafios que envolviam a matemática (Foto: Luís Fortes/MEC)
O estande do Ministério da Educação na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), em Brasília, tem diversas atrações para pessoas de todas as idades. As atividades, gratuitas, vão de desafios para serem resolvidos por estudantes dos institutos federais a oficinas de brigadeiro e pipoca gourmet, e uso de impressora 3D. O evento vai até domingo, 29, no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade.

No estande do MEC são desenvolvidas atividades durante todo o dia, promovidas pelas secretarias de Educação Profissional e Tecnológica (Setec), de Educação Básica (SEB) e de Educação Superior (Sesu). O governo do Distrito Federal tem levado estudantes das escolas da rede pública para participarem das ações, que incluem ainda palestras, oficinas e demonstrações de novas tecnologias.

Uma das inovações apresentadas é um veículo aéreo não tripulado para captura de imagens para uso na agricultura. Luiz Fernando Gomes, mestrando em engenharia aplicada e sustentabilidade no Instituto Federal Goiano (IF Goiano), esclarece que o drone é utilizado para fazer o mapeamento de áreas monitoradas pelos pesquisadores. O objetivo é identificar pragas nas plantações para combatê-las o quanto antes, de preferência com uso de tecnologias menos agressivas do que os defensivos agrícolas tradicionais. “Funciona como um raio-X, que consegue identificar as plantas sadias e as que estão passando por algum estresse, provocado por alguma uma doença ou deficiência nutricional”, explica.  

A estudante de licenciatura em letras-inglês do Instituto Federal de Brasília (IFB) Fernanda Santos Teixeira, de 19 anos, conta que antes de chegar ao evento sabia apenas que participaria de um desafio. Ela e seus colegas fizeram parte do 5º Desafio de Projetos IFB, que busca soluções para questões da área da educação por meio do uso de tecnologias.

Os alunos se disseram assustados ao descobrir que o projeto teria que ter alguma relação com a matemática – tema central da SNCT –, mas não pensaram em desistir. “Está sendo uma experiência muito diferente, muito interessante. Foi um salto muito grande para a gente, como estudantes da licenciatura”, conta Fernanda. Os jovens tiveram a ideia de um projeto que aumentasse a participação dos estudantes em sala de aula e os estimulasse, a partir da criação de uma rede social, na qual alunos e professores estivessem em situação de igualdade para debater e estudar os temas das aulas.

Renê Lima, um dos instrutores do desafio, explica que foram trabalhadas as questões práticas de como pensar um problema e desenvolver uma solução. “Eles mergulharam no contexto da educação do país, pensaram sobre todos os problemas, aplicaram essas técnicas e saíram de lá com um resultado, com uma proposta de trabalho”, detalha.

Semana – O evento, que começou na segunda-feira, 23, tem como objetivo aproximar a ciência e tecnologia da população, ao promover oficinas, palestras, exposições e jogos que congregam centenas de instituições, a fim de realizar atividades de divulgação científica em todo o país.

Coordenada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), essa edição da SNCT tem como tema A matemática está em tudo. No estande do MEC, além dos projetos inovadores dos institutos federais, são apresentados trabalhos de alunos e professores de universidades federais e de escolas públicas de educação básica.

Assessoria de Comunicação Social

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página